"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Arte da dúvida



Não sei se o amanhã virá
Não sei se ontem foi o dia
Não sei se a lua me trará
Aquele que eu amei um dia

Não se é apenas o começo
Não sei se já estou no fim
Não sei por isso eu deixo
O tempo resolver pra mim

Não sei se estou errada
Não sei ainda o que é certo
Sei que estou apaixonada
mesmo com o coração deserto

Não sei o que será de mim
Não sei o que há adiante
Não sei se deve ser assim...
A dúvida em mim é constante


Raquel Amarante *2004

3 Comentários:

Diestrich disse...

Textos de amor são sempre imperfeitos quando se esta apaixonado. Sempre percebe-se que falta alguma coisa e seu criador sabe. O amor é tao bom quanto é ruim! Tão imperfeito como deve ser.

Raquel Amarante disse...

Além de ser piegas demais...

Anônimo disse...

Amar ou desamar... eis a grande dúvida! rs. Lindo blog!
Beijos da Marie

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal