"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Consumo e honorários

Minha grama é um capim.
Minha grana é um capim.

Raquel Amarante N. 2009*

4 Comentários:

Anônimo disse...

Que inveja eu sinto do seu capim!

O capim da "vizinha" Raquel é sempre mais fresco, mais verde!

Que inveja, na sua grama e capim nascem poemas!

Por isso eu me deleito em pastar sempre no seu capim...

Raquel Amarante disse...

rsrs
O capim nasce intruso... Ninguém planta..
É um teimoso!!!
Verseio por teimosia, quando se vê, já está lá... nem sei se posso chamar de poesia...
Talvez fresco por ser feminino, talvez verde por ser imaturo...
Mas seja sempre bem vindo a este universo silvestre e à flor da pele...

Anônimo disse...

Gosto da elucidação: "capim, fresco e verde" ... "intruso, mulher e imaturo", tudo isso, que como vc escreve, um universo silvestre que viceja à flor da pele...
Grato.

Raquel Amarante disse...

Gosto de anônimos que fazem a diferença...

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal