"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Mundo surreal

Esta foi uma das primeiras poesias que escrevi na vida:



O campo era estrelado de nobres flores
Os pássaros ritmados, sabiam cantar Caetano
O arco-íris, iludido, coitado! Não tinha cores.
Na gaiola uma menina cândida gorjeando

Os rios falavam catalão afluentemente
O sol fazia plantão quando a noite surgia
A formiguinha lá, era eminente
A lua romântica não inspirou mais poesia.

O passado do futuro não era o presente
O tempo parava no sinal fechado
O inverno trazia uma neve quente
O verão congelava o casal de namorados.

Raquel amarante N. 2005*


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Canções do Varal

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...