"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

sexta-feira, 18 de março de 2011

Carta não enviada nº 6 - IRA!




Plínio,

Na realidade eu gostaria de conversar diretamente e a sós com você. Eu sempre quis conversar a sós com você, de forma que eu tivesse certeza que seria a sós mesmo. Porquê?
Bem, no a sós seria pouco provável que o ambiente influenciasse a ponto de me irritar. Quando te escrevi daquela vez não queria que fosse um monólogo, você está me entendendo?
Pois bem, acho que só tenho uma coisa para lhe dizer, que jamais diria de outra forma: Ahh como eu tenho raiva do que eu fiquei sabendo depois....


Raq... Stella (Ato falho)

*2009

Saiba mais sobre esta e as outras cartas: http://raquelamarante.blogspot.com/2011/03/cartas-nao-enviadas-n-0.html

6 comentários:

  1. Interpretação/Distorção e algum alvitre ao mancebo:
    Plínio, Plínio, não queira mesmo, em absoluto, está a sós a Raqu... Stella (ops! o leitor também tem seus atos falhos, ou quando menos, uma leitura falha). Agora um conselho, somente esteja a sós com Stella em lugar seguro, acolhedor e sobretudo público, neste caso, contudo, vc's não estariam a sós, é mais que óbvio. Não importa, assim deverá ser, pra sua integridade existencial, e a dela, máxime conquanto se trata de uma mulher. Dê também ouvidos atenciosos e mui interessados ao monólogo que ela lhe apresentará, porque não obstante ela dizer não, isso é o que ela mais sequiosamente espera de vc, meu caro. Ouça com paciência e cuidado a sua intempestiva Stella, porque se ela lhe dá agora a ira, também poderá lhe oferecer o belo rincão do amor, e neste caso somente vc pode alcançá-lo.

    Ademais, e este é um ponto mui delicado, não tenho melhor jeito de tratá-lo contigo, mas já que dei azo as teclas, vá lá, deixem seguir, pois mais espero contar em primazia com sua validação sobre a nossa comum compreensão. É que, por esses dias, - dias esses aliás tão naturais à natureza das mulheres - , a sua Stella fora tomada por uma ira imprevisível como vulcão, sua alma vertera lava de sangue, seu corpo, débil como uma rosa, irrompera toda essa lava de sangue em ira...

    Boa sorte, caro Plínio.
    Melhoras a encarecida Ste... ops, mais um ato falho, quero dizer Raquel...

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Excelente poesia em comentário, entretanto, trata-se de uma ira que se transformou em indiferença..
    Ahhh e...
    "porque se ela lhe dá agora a ira, também poderá lhe oferecer o belo rincão do amor, e neste caso somente vc pode alcançá-lo."
    Nem pensar!
    Não há como ele alcansá-lo mais...

    Stella

    Stella

    ResponderExcluir
  3. Ira?!
    sei...
    Não tem amuo nem mesmo em teoria.
    Indiferença?!
    Nem com muita malquerença...
    Pois já ouço o prenúncio da eterna reconciliação.

    Esta sim minha sensação e sentença, Sra. Stella.

    ResponderExcluir
  4. Nossa!! Escrevi alcansá-lo com S!rs
    Keta..
    Mas, hein...
    Reconciliação? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    #Já disse não e não posso me desdizer.

    ResponderExcluir
  5. Pode, sim, ora!
    É fácil, tire mais uma vez o 's' de desdizer pra vc poder de- dizer sim a reconciliação.
    Ira? Ara! isso já é casmurrice, ora!

    ResponderExcluir
  6. rs
    Está ótimo como está...
    A ira inspira...

    ResponderExcluir

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Canções do Varal

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...