"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

sábado, 12 de março de 2011

Citando o Rocha



SEM TIDO


Lá fora a lua brilha,
o vento uiva
e pessoas buscam.

Ah, eu quero entender o mundo...

Ou apenas
fazer um poema profundo.


Fábio Rocha – Livro: Vice-Rei  (28/12/2001)

6 Comentários:

Anônimo disse...

Vocês, poetas e blogueiros, ao que muito indica, estão em ótima vizinhança.

Nós leitores só temos trabalho de dizer, sim! a "sociedade dos poetas 'vivos'".

Raquel Amarante disse...

Ah.. Sim!!
Daquelas vizinhanças em que se empresta pó de café.. Açúcar...Palavras...

Raquel Amarante disse...

E eu diria q é quase uma "sociedade alternativa"..

Anônimo disse...

rsrs.
A astúcia do seu primeiro comentário é tal que adoça-lhe a ironia do mesmo (se não é real e intencional, sua vaga presença despercebida tem doce ironia é bem sugestiva).

"Viva a sociedade alternativa dos poetas vizinhos".

Raquel Amarante disse...

Viva!!!

Fabio Rocha disse...

Obrigado, Raquel!! Beijos

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal