"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Despir



Você e o vento
têm o mesmo desejo
levantar meu vestido.

(Raquel Amarante)

6 Comentários:

Anônimo disse...

"Despir"
Despista
(Como que) que com tão poucas palavras lançadas ao vento
escreveram-se, e insinuaram-se,
tantas outras, novas e despedidas palavras despididas de lascívia
no vento em invento...

Raquel Amarante disse...

Sabe o que sinto quando te leio? Vejo em vc, alguém que tem o poder de fazer o q quiser com as palavras... Vc é íntima delas... As usa homeopaticamente.. Na proporção certa, da forma devida... E claro, encanta... Ñ só a mim, mas às pessoas q leem meu blog e dizem: "Nossa! Aquele seu amigo anônimo escreve bem demais..." Concordo plenamente...***

Anônimo disse...

Mais obrigados??? rsrs

Te dou um agradecimento que sopra o vento e transveste o "despir":
Você e o verso
têm a mesma magia
alegrar meu dia.
Pois minha palavra é despicienda jogada ao relento,
a sua é despida, livre, nua, envolta pelo vento.

Raquel Amarante disse...

QUE LINDO!!!
AMEI
AMEI
AMEI

Alê disse...

Que post mais atrevido e leve!

Adorei!

Como não Amar ante Raquel? disse...

Sim, verdade. Porque

meus sonhos mais doces
dormem escondidos
dentro de ti
embaixo do vestido,
molhados de amor

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal