"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

domingo, 16 de outubro de 2011

Amava o amor

Por amor pude ver a ilusão
Não pensava ser tão pouco o esplendor
Não amava o ser
amava o amor.

(Raquel Amarante)

7 Comentários:

Alê disse...

Acho que é isso que me acorrenta: eu também amo o amor!

Anônimo disse...

É preciso "amar com amor" para viver em encantada, ainda que algumas vezes doloridas, mas sempre inquebrável e colorida ilusão de amor, ou "amar o amor", quando que da alegria que se parecia eterna vai chegar a hora incerta, mas inevitável, da descoberta da ilusão que não amava o ser, amava o amor?...

Amar o amor,
ferida de ilusão desiludida, por mais que ferida, é nobre dor de amor verdadeiro, pois não há traição...

Raquel Amarante disse...

Disse TUDO: "É preciso amar com amor"

Dechavadores disse...

O difícil é o outro ser achar o amor em mim. Os outro são sempre tão cegos.
Belo post!

Fernanda Fraga disse...

Quel, magnifico...

O que falta é isso, mas confesso que amar com amor é uma das coisas mais sublimes que existe, são poucos.

Um beijo..
Fer.

Anônimo disse...

Sou apaixonada por você.

.

...

Anônimo disse...

Eis um anônimo homônimo, mas heterônimo, que com um simples verso dissera tudo aquilo que eu, malgrado tanto comentário controverso,
não dissera nada demais adverso...

Ass.: Anônimo, ele mesmo.

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal