"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

domingo, 13 de maio de 2012

Depreciação

vida apressada
apreçada
inapreciada

apreço o produto
aprisco do lucro bruto
a prece a deus capital

- deus está morto -

a publicidade diz:
ele vive!
para toda a eternidade.

|para toda a eternidade.|

desapressa
pra pensar

nós, é que já morremos.


(Raquel Amarante)

4 Comentários:

Alê disse...

Infelizmente, é verdadeiro!

Anônimo disse...

(...)

"a publicidade diz:
ele vive!
para toda a eternidade."

Pois a fé a juros, juro,
vida apressada, apreçada,
prece cambial,
e o milagre venal,
em parcelas ou à vista
de se chegar ao reino
do deus capital...

Ah, sim, também a publicidade diz-nos, dízimos:
"A fé é a alma do negócio"

Depreciação, depressão, mas não
a econômica.

Raquel Amarante disse...

;) Eis alguém que me lê mesmo...
"Depreciação, depressão, mas não
a econômica."
Há palavras que o dinheiro não compra...

Anônimo disse...

Parafraseando-te: Eis alguém que me propicia ler bem mesmo. r$r$r$

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal