"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

terça-feira, 15 de maio de 2012

Moc hole city

Já não tão claros, os horizontes.
Sob coronéis, sob picaretas,
jaz, buracos aos montes.

(Raquel Amarante - 2011)

5 Comentários:

Anônimo disse...

Arguto retrato histórico, crítico e poético de um horizonte que não mais, e que talvez agora jaz somente na lembrança amarela de montes que outrora clareou, clareou...

Canta a tua aldeia, querida poetisa, para assim acalentá-la, assim despertá-la, assim transformá-la... Aldeia esta que, apesar dos coronéis, apesar dos picaretas, jazida e engolida em buracos que, no entanto, dizem tremer imprevisivelmente.

Raquel Amarante disse...

:) Que belo...
Em mim se inscrevem montes claros de alegria, quando aos varais concede a presença em poesia.

Anônimo disse...

Gracías...

Pois no trem azul, com o sol na cabeça, um dia eu vou-me embora
pro rincão dos varais poéticos
encontrar também montes claros de alegria...

Eloah disse...

É já não tão claros os horizontes, mas a esperança há de persistir.
Belo final de semana! Bjs Eloah

Alvarêz Dewïzqe disse...

sob picaretas já não são tão belos os horizontes.

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal