"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

MST

deu até vontade de ser sem terra
só pra você lutar por mim.


(Raquel Amarante)

7 Comentários:

Anônimo disse...

MST...

Anônimo disse...

MST...

Anônimo disse...

Será que entendi?!

"Terra, Terra,
até o mais distante
dos errantes navegantes
jamais te esqueceria"...

Ser - sem - terra,
mas, para não te arar,
e sim, te pisar;
não te afagar, te afogar;
não te semear, te tripudiar,
e dos teus frutos colherá
o jóio, sua jóia...

Mas lutará por ti, e por amor,
amor de raiz, profundo,
a sete palmos.

Raquel Amarante disse...

FRUTA QUE PARTIU! Amei esta sua poesia!! *-*
Perfeita...
Você entrou aqui dentro do meu peito, só pode!

Anônimo disse...

Em contrário, ó poetisa!

Você que invadira o nosso peito
em pura invasão, fazendo arrastão
do nosso chão, agora sua possessão
da nossa, também sua, terra arrasada...

P.S.: Sua poesia faz a gente ficar
sem chão, sabia?

Anônimo disse...

E sua poesia nos faz ficar sem chão...

Raquel Amarante disse...

Deve ser porque, de tão extra lunar, eu não piso no chão...

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal