"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

domingo, 16 de dezembro de 2012

Renitente

Uma estrela apenas.
O céu economiza.
Cigarros acendem a noite.
O sol não quer nascer.
Amor disse adeus, faz tempo.
Não há inspiração.
Nem lamento.
Apenas o silêncio,
renitente.
A espera da lua cheia
de esperança.
a dança...
o olhar...
a alquimia...
a poesia 
também não quis ficar.
Somente o silêncio,
renitente.
Hipoteticamente,
mil e uma alternativas
nenhuma confusão
nenhuma dúvida
nenhuma inclinação
primeira vez na vida,
paira a certeza
sem âncora
converte-se em silêncio,
renitente.
Se o silêncio falasse,
gritaria faz tempo
um brado de amor
ávido
pungente
apolíneo e dionisíaco
da beleza triste de coração
que dispara
renitente.

(Raquel Amarante)



Somente leia a poesia acima se estiver disposto a apreciar o video abaixo que foi uma das fontes de "desinspiração" para tal inscrição poética nomeada Renitente.


As quatro estações - Marcelo Camelo e Sandy





2 comentários:

  1. Seu silêncio renitente é a melhor expressão do verdadeiro amor.
    Adorando seu blog Kel.

    ResponderExcluir

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Canções do Varal

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...