"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Carta não enviada nº 23: Você e seu mundo EVOLUÍDO...

Ei meu cachorro,


Você que vê o mundo bem melhor que eu. Que vê o que vê, sem tergiversar. Você que não se labirinta em ismos da existência. Que brinca e brinca e brinca... Você que come e dorme e não se importa com a denominação que a ti reputam. Você que não sataniza, não mistifica, não interroga. Você que não se veste de seda para ser um cão melhor. Você que gosta mais de gente que eu. Você que até entende metáforas se o assunto for comida. Você que faz sexo meeesmo, sem se importar com o público. Se é assim mesmo que você é, não sei ser como você. Seus instintos não te fazem melhor ou pior e por certo esta carta não se destina a você, mas a mim,  tentando entender porque você não precisa entender nada e é feliz, e talvez seja isto que te faça feliz, ou talvez eu suponha demais sobre você, por não ser capaz de entender seu mundo, tão diferente do meu.



Stella Graal


Saiba mais sobre esta e as outras cartas: Sobre as "Cartas não enviadas" 


5 Comentários:

Rege disse...

Kelzinha,

Adoro sua escrita!

Rege

Anônimo disse...

Os humanos são dependentes dos outros,, e a esse apego, ninguém nasce e morre sozinho, ou deverás já em seu leito de morte, há alguém. Essa inter-relação gera dúvidas, a qual um cão não sofre. O cão é domesticado e convive, nós não.

Anônimo disse...

Formidável pra cachorro!

PS: A.

Fabio Rocha disse...

Achei um de seus melhores textos, Stella. :)

Raquel Amarante disse...

:)))))))

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal