"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Sobre a ausência do amanhã

Meu tio
fazia planos
panos
mesas
vários...

Daí, ele morreu.
e os planos
panos
e mesas
ficaram.

(Raquel Amarante)

2 Comentários:

Anônimo disse...


Abro a janela e vejo estrelas
Penso
São as mesmas que vê
Aproximamos com um olhar.

Karine Tavares disse...

Oi!Gostaria de convidá-lo a conhecer meu novo endereço:

www.feitaparailetrados.blogspot.com

Ainda estou arrumando a casa, mas já pode se abrigar por lá!
Obrigada pelo carinho enquanto estivemos juntos no leiakarine.blogspot.com
Tô te esperando...

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal