"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Nos braços da existência

De tão existencial
pôs mais vidas em seu varal
do que poderia caber.

Não cabe em lugar nenhum
coisa alguma, vagueia...
É do tipo que joga cartas pra entender de destino
e acaba por embaralhá-lo mais.
Tem uma queda pelo mistérios das coisas.
Quer a tudo conhecer, quer a nada dominar
Mas vez ou outra tropeça em sua própria sombra.
Gosta de coisas diferentes quando são todas iguais,
busca a semelhança, quando tá tudo assim, diferentão.
Some, aparece,
some.
Devia gostar de esconde-esconde quando criança.
Avança - com o outro pé no freio.
Muito madura quando criança,
foi rejuvenescendo/ ficando mais menina ao longo dos anos...
De tanta compreensão, tornou-se condescendente demais,
andou voltando atrás...
Considera seu gosto musical perfeito,
aprimorado ao longo das vidas...
Ama o harmônico,
é o mais puro caos.
Não gostaria de ser outra pessoa no mundo,
mesmo com seus carmas nada leves.

Alguns abraços lhe tocam profundamente.

E sabe, mundo, gentes,
veio-me aqui...
talvez seja por isso que vivemos,
entre intervalos... fissuras... interstícios existenciais...
Abraços..!
Ternos braços
nos embalam.
Vive-se num ato,
O Eterno
ao qual reivindicamos por direito de nascimento.



Amanhã, muda de ideia de novo
sobre a existência,
mas, por  enquanto, é isso.


(Raquel Amarante)



Um comentário:

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Canções do Varal

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...