"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

domingo, 6 de dezembro de 2015

Solicitação em anexo

Permita-te te amar
menos e melhor
amar sem atropelos.

Diminuir os batimentos
A pressão arterial.
As cartas. Os selos.

Permita-me o banal
O todo dia, o rotineiro
Minhas tranças, teus pelos.

Se achegue na minha história
Na minha memória e desassossego.
Permita-me te amar

Permita-me.pdf
Permita-me.doc
Permita-me.jpeg

Seguidores

Canções do Varal