"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Fenomenopoesia


Poesia prosaica
a minha.
E Freud
sustenta o argumento
da fantasia,
quando tudo aqui
é reduto de consciência.
É fenômeno.
Husserl-poesia.

Raquel Amarante N.

5 Comentários:

Roberto disse...

kkkkk Não entendi nada, mas foi profundo... bem profundo!

Raquel Amarante disse...

KKKKKKK
Robert,
Vc é mtOOO engraçado!!
Estava lendo Freud hj e comparando com Husserl...

Assis ainda vivE!!!

Anônimo disse...

Ora, Raquel!?
Assim, lendo, haurindo, extasiando e perdendo-se em seus versos, nem Freud explica-se a si mesmo! rs...

Raquel Amarante disse...

rsrsrs
Só porque escreveu 'Obras completas' acha que explica tudo, né...

Jones Barreto disse...

" só porque escreveu "Obras Completas acha que explica tudo, né..." kkkk! Concordo! ;p

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal