"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Vieram me perguntar se eu me apaixono


Se eu pirar
e disser que te amo,
entenda que tudo que eu digo
é um pouco segredo.

Se eu acordar ao teu lado chorando
não se assuste
com a menina que do quarto estranho tem medo.


Se eu beijar devagar
não se irrite
com meu ritmo brando de adentrar o seu mundo.


Seu eu calar eternamente...
não creia que estou n'outro plano

estaria por certo, em você
 viajando...


Seu eu te olhar bem nos olhos

retribua e
sorria...
Que eu estou te paquerando...




Se me apaixono?

Não seria melhor,

por quem me apaixono?

E eu te diria...

Pelo inapreensível.

Guarde isso!

Raquel Amarante N.


4 Comentários:

Flávio Colares disse...

Bela Poesia!!!
Não sei porque me veio à mente alguns versos de uma música em especial:
Ah, o amor, sempre o amor que traz, sons ao silêncio,luzes à escuridão...

P.S.: Se bem que quem tem mais competência de saber o porquê é a psicóloga e não os pacientes...

Raquel Amarante disse...

Esta poesia teve uma música como plano de fundo...

Um naufrágio
"Pacientes" e psicólogos no barco.
Quem enlouquece primeiro?

Flávio Colares disse...

Nesse naufrágio ao som de My Heart Will Go On(Titanic"s Music)todos se salvam...
Menos da loucura, é claro!!!

Quanto a quem enlouquece primeiro, bem, dizem as más linguas que o psicólogo é um louco com pedigree...

Raquel Amarante disse...

rsrs
LoucO com pedigree...
Era indefinível para mim a resposta, como a Loucura.

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal