"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Feminino de amor



Perguntei a um professor:
_ E o feminino de amor?
E ele disse tão sabiamente:
Amor já é feminino...
 
(Raquel Amarante)

24 comentários:

  1. "... Amora"
    pequena, 'doce', delicada,
    se a toca, há de ter pra sempre
    uma nódoa imaculada, ilibada. rs.

    Que nada, estamos com o professor:
    "Amor já é feminino..."

    ResponderExcluir
  2. Acho que amor, é comum aos dois gêneros, mas as mulheres se dedicam mais a ele.
    Bjux

    ResponderExcluir
  3. amar sempre.. não importa como..
    beijos querida..

    ResponderExcluir
  4. Somos mesmo né, Alê!
    Concordo, Ingrid e Wanderley!

    ResponderExcluir
  5. Sra. Anônima,

    "... Amora"
    pequena, 'doce', delicada,
    se a toca, há de ter pra sempre
    uma nódoa imaculada, ilibada. rs."

    Que lindo!!!!!!!!!! =)

    ResponderExcluir
  6. O amor é um substantivo abstrato, uniforme sobrecomum... Isso quer dizer que não tem masculino ou feminino definido.
    O que acontece é que a mulher é mais coração e o homem mais razão, por motivos de sobrevivência e da própria formação.
    Por isso acho que a mulher revela mais esse lado "amor" dela, enquanto o homem esconde-o.
    Um beijo bem grande pra você Raquel e uma boa quinta-feira.

    ResponderExcluir
  7. How very profound and true!
    Your teacher must have been a really wise guy.
    Too bad many women are deliberately trying to loose their feminity...
    Btw, in translating the title of your poem, Google didn't really do a great job.
    All the rest is fine, though.

    ResponderExcluir
  8. exto sereno, suave...denso...lindo!
    Não cabe aqui explicá-lo, apenas sentí-lo...bjs

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito de suas considerações Marly!!!
    BJÃO

    ResponderExcluir
  10. Thanks Axel!
    You are always very welcome!
    KISS 8*

    ResponderExcluir
  11. É verdade é o sentimento mais feminino. Tão pequeno e tão marcante seu poema. Que poder é esse de escrita que você tem?

    A delicadeza, a generosidade, a sensualidade, que tanto se assemelha ao feminino *-*

    Beijos
    Passa?
    http://complexospensamentos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. É verdade é o sentimento mais feminino. Tão pequeno e tão marcante seu poema. Que poder é esse de escrita que você tem?

    A delicadeza, a generosidade, a sensualidade, que tanto se assemelha ao feminino *-*

    Beijos
    Passa?
    http://complexospensamentos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. "E o feminino de Ódio!"

    Ai, ai, será que a gente faltou a esta aula, pois pra ensinar essa 'lição' são tantos os "professores" com seus exemplos odiosos no mundo, mas nenhum é um mestre verdadeiro, sempre aprendiz, estudante e amante do feminino amor.

    Quiçá feminino de Ódio não é Odia?!... Peraí, mas, se Ódio e Odia se buscarem, se quererem e do odioso encontro nascer a paixão da sua "razão já divida", a força desse fatal elo não será o "feminino amor"!? Céus!!!

    Ó Ódio! Ó dia!
    "tão sabiamente, feminino de amor..."

    ResponderExcluir
  14. Que lindo Raquel,

    Sempre achei que o amor era feminino, ainda bem que existe um professor que comprove isso...rs

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  15. "femino de amor é vermelho que nem coração.
    azedo, pequeno e cabe na palma na mão:
    ora, femino de amor é amora"



    rsrs :D



    bjsmeus

    ResponderExcluir
  16. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Fuga do intelecto. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    ResponderExcluir
  17. Sábio esse professor.

    Gostaria de informar que meu blog encontra-se em manutenção até segunda feira, 20/06, às19h.

    Inclusive, gostaria de te convidar pra me visitar a partir desse dia, pra celebrar comigo os 02 anos do paulinisses.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  18. Você me pediu para explicar o amor
    Meu bem como é possível traduzir a cor?
    Amor é como o sol, amor é como o mar, amor e natureza não há como explicar...
    Amar é só sentir...
    então,
    vem comigo!!!

    Amor, Intraduzível e indecifrável e inexplicável...

    ResponderExcluir
  19. "O" amor é de todo "o" mundo! kkk! ;] muito bom este trechinho de palavras, Raquel. (Gostei) ;]

    ResponderExcluir
  20. "Amora.
    Feminino de amor.
    Mais amor ainda".

    (Cris Guerra)

    ResponderExcluir

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Canções do Varal

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...