"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

domingo, 2 de setembro de 2012

Poesia é Liberdade

Esta terra onde cantam palmeiras
e tem sabiás.
É onde posso crasear como eu quiser
os meus “as”.

(Raquel Amarante - 2008)

1 Comentários:

Anônimo disse...

Esta terra onde outrora cantavam
palmeiras, paus-brasil, pequizeiros,
seringueiras e jatobás
numa filarmónica orquestra florestal,
é onde hoje o sabiá nem mesmo sabe mais assobiar um chorinho de lamúria
pra lamentar, pra lamentar...

E a crase sem crise é-me tão crassa em sua gravidade e impertinência de acento aéreo que se assenta à nossa esquerda tão conservadoramente.

P.S.: Ah, poetisa amiga, como é bom lhe ver chegar novamente e muito melhor ainda quando nos apresenta uma de suas primeiras poesias. Se partir, não demore muito em regressar.

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal