"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

domingo, 23 de março de 2014

As chuvas da Capital

A leveza das águas me levam
me lavam
e as avenidas voltam a ser grandes
e eu não me perco mais nas ruas vagas
e eu já não tenho mais nenhuma lágrima
só tenho canções e sutilezas
e a beleza dos livros,
regada a risos e a absinto
com os amigos zapatistas.

A vida é leve
a gente canta e toca djavan
a vida é vã
mas a gente acerta a melodia
e isso é o que importa.

A vida é leve
não toda.
mas o horizonte anda belo.
a gente fala de amores e desamores
de música e sexo
de Rimbaud a Baudelaire
A gente brinda a vida
com nostalgias de outrora

A gente critica os novos jovens
como se fôssemos veteranos no mundo
a gente quer amores de caminhar de mãos dadas na pracinha.
e a gente também quer amores onde haja sexo o tempo todo.

A gente quer a liberdade sem vazio
e olhar nos olhos apaixonadamente
A gente quer justiça social e equidade
A gente tem quase a mesma idade e os mesmos anseios.

A gente discute política e concordância verbal
A gente não é neutro em relação ao mundo
"A gente" é mais certo que alguns "Nós"...
E a leveza está na congruência...

(Raquel Amarante)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Canções do Varal

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...