"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Escrevi escrevi e nada escrevi

às vezes a gente
 para.
A vida tem certa coisa
de nostálgica...
Parece até que já
conhecemo-na de algum lugar,
mas,
não sabemos de onde...

às vezes eu queria ser um míssil teleguiado
não pelo estrago,
mas pelo sentido...

Ele tem um caminho traçado. _ _ _ _ _

Mas que triste seria ter um caminho traçado!
Que não o das reticências...

Todavia,
não se usa todavia em poesia]
todavia,
com incertezas também não se faz coisa alguma.

Fadiga de andar num chão tão despedaçado
que se desfaz com o caminhar.
Fadiga do amanhã que tenho que buscar
Fadiga do amor que não sabe que tempo verbal assume
Fadiga de poesia que não se usa todavia
Fadiga de escrever essas bobagens importantes
mas esteticamente feias!

(Raquel Amarante)






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Canções do Varal

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...