"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

"A minha intimidade? Ela é a máquina de escrever. " Clarice Lispector

sábado, 15 de outubro de 2016

Fim de Tarde

Leia esta poesia escutando esta canção:
 Sons de Carrilhões - Choro das 3


A cigarra 'esberra' seu canto palerma
nuvens esparsas no céu faber castell
não chove, mas tem choro dedilhado.
Eu poderia estar ao seu lado, sim,
mas não,
eu não tenho coração!
O tempo é sanguíneo aqui,
sem obrigação
se vê obrigado
a escrever,
mais necessário que limpar fogão.
Mais difícil, sobretudo,
para quem não tem coração.
Eu poderia estar ao seu lado, sim,
mas não.
Vivo a poeira do instante
não limpado.
Vida é coisa que vai ficando antiga,
mas não condiz com verbo no passado.
Já se foram as luzes e a noite é uma devoradora
Onipresente, Comunista, Come gente!
Estrelas brilham charmosas
Danadinhas!
Pra gente comum que nem sabe
que são planetinhas...
É Vênus de amor!
É Marte de guerra!
Ta tudo certo!
Tudo na perfeita sincronia cósmica
Lógica sem lógica
e eu,
Poderia estar ao teu lado, sim
mas não,
eu não tenho coração!


(raquel amarante) 



Manga - MG 2016 (varanda)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Canções do Varal

Seguidores

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...