"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

sábado, 14 de outubro de 2017

Vida agreste

torrões, glebas, açudes
solo calcário.
eu planto
eu rego
eu colho
sementes rudes
água pouca
sol extraordinário.

eu fui construindo de argila
a esperança
viver, sempre me fui sozinha
sem ter ajuda.
mais vale a fé em Deus
que em galho seco
a luta de quem não cansa
tem valentia
que acende a vela de noite
que mantém ela acesa de dia.

(raquel amarante)



1 Comentários:

Bruno Oliveira disse...

Lindo! Só nas essências...

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal