"Quem medirá o calor e a violência do coração dos poetas, quando capturados e aprisionados no corpo de uma mulher?" Virgínia Woolf

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Aprendi

a
prefixo de negação
prende
ato de prender

aprende o amor...

(Raquel Amarante)


5 Comentários:

Anônimo disse...

Que bonito esse...

Anônimo disse...

Ai, poetisa, não sabe quanta
inveja eu lhe sinto ao ver
que com tanta graça você
se a-prende ao misterioso diálogo
das palavras que se urde no
silêncio a transformar som,
voz e sentido que nenhuma gramática
apreende e onde não se aprende.

Sua insidiosa e já agora detestável
intimidade com as palavras faz-me mesmo lembrar de alguém que quão
detestável como você que em seu
ofício quotidiano soube aprender que - e recito-o baixinho em memória - "um silente amor
me ensinou a fruir da cada palavra
a essência captada, um sutil
queixume"...

Assim, aprendi a prefixo de
pretexto que não e sim.
Sim que parece ser o sentido
mais unívoco e eloquente
na contraditória e vária
voz do não.
Sim e não.

P.S.: !*@#?...

Raquel Amarante disse...

Pobre de mim. Apenas uma apaixonada errante, errante apaixonada... pseudopoetisa.
Gramaticalmente insensata. Na outra vida virei anônima só para escrever com tal garbo.

Anônimo disse...

Tens a graça de conhecer e de
transformar a palavra mágica
que não só cala e entorpece
mas que também tem o poder de, de,
de... não sei mais o que,
ah, deixa pra lá.

Raquel Amarante disse...

de me libertar...

Postar um comentário

Você pode fazer comentários mesmo sem ter uma conta do Google ou sem ter um site. Basta clicar em Nome/URL, colocar seu nome e comentar. Sejam bem vindos! ;)

Seguidores

Canções do Varal